Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Guerra, Estratégia e Armas


Sexta-feira, 30.08.19

Pacto Germano-Soviético

 

No passado dia 23 fez 80 anos que os ministros dos estrangeiros alemão e russo, Ribentrop e Molotov, assinaram o Pacto Germano-Soviético de Não Agressão e um protocolo secreto que conferia à URSS a conquista e posse de parte da Polónia, Lituânia, Letónia, Finlândia e Roménia.

Com a certeza de que tinha a URSS como aliada, Hitler ordenou a conquista da parte ocidental da Polónia que era composta por muitos territórios ex-alemães e cedidos no âmbito do tratado de Versalhes.

Quinze dias depois, Estaline manda as suas tropas invadir a parte oriental da Polónia e as citadas repúblicas bálticas e anexar a Moldávia que fazia então parte da Roménia. Um pouco mais tarde invade a Finlândia e o exército vermelho vê-se aflito na guerra de inverno contra os valentes finlandeses que se defenderam muito bem e infligiram pesadas perdas aos russos soviéticos.

O protocolo secreto foi conhecido pelo Reino Unido e a França que concluíram que Hitler foi obrigado a ceder muito espaço geográfico à URSS, mostrando fraqueza e daí terem declarado guerra à Alemanha

Por outro lado, as dificuldades enfrentadas pelo exército russo na Finlândia foram interpretadas por Hitler como sinal de fraqueza, pelo que que considerou que poderia invadir e conquistar rapidamente a URSS. Aparentemente o ditador, ex-cabo e ex-sem abrigo alemão, desconhecia o essencial da geografia da Europa e Ásia soviética pelo que se lançou ao ataque a toda a gente para acabar como um cão morto e queimado no jardim do seu abrigo subterrâneo em Berlim.

Hoje, os polacos e os bálticos não esquecem isso, tal como sabem o que aconteceu com a conquista da Crimeia e da região mineira e siderúrgica ucraniana de Donetsk e pedem aos EUA e aos países da quase desmantelada NATO para se instalarem nos seus territórios, a fim de terem a certeza que uma invasão da Rússia de Putin seria uma guerra com os EUA

Mas, consta dos mentideros da política internacional que há também um Pacto Trump-Putin de não agressão mútua e daí Trump ter-se afastado da Europa e ter dito aos europeus que se defendam.

Os polacos organizaram já uma milícia nacional que deverá vir a ter um milhão de rapazes e raparigas dotadas com uniforme camuflado, Kalashnikov e armas antitanques porque sabem que Putin nunca irá utilizar a arma atómica e as suas armas modernas sem o nuclear só servem para gastar dinheiro e tirar o pão e a manteiga da boca dos seus cidadãos, mas o nuclear é impossível de ser utilizado porque permitiria uma resposta não americana e americana

Quer dizer, os americanos forneceram a vários aliados como Alemanha, Bélgica, Holanda, Itália e mais não sei quem a bomba nuclear B 61 que pode ser lançada de avião a grande distância com orientação automática por GPS. Essas bombas têm duas palavras passes que estão na mão dos americanos, uma para a tornar utilizável e outra para destruir o sistema de detonação, desarmando-a completamente.

Os exercícios das milícias e exército polaco são sempre contra os homenzinhos verdes que seriam os separatistas falsamente polacos que quereriam fazer a Polónia sair da Nato como aconteceu com a Ucrânia e sabem que a guerra moderna com armas automáticas, inteligência artificial, etc. necessita de botas no terreno, a não ser que se opte pela destruição nuclear que não seria consentida pelo mundo inteiro.

Putin tem de meter na cabeça que a época do colonialismo ou prisão de nações como dizia Lenine do Império do Czar acabou.

Assim como não cabe na cabeça de nenhum português conquistar Angola e Moçambique, nenhum russo pode imaginar a reconquista do ao seu império soviético e dos países satélites. Há páginas na História que se voltaram para sempre.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por DD às 15:54


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2021

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930