Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Guerra, Estratégia e Armas


Sábado, 21.09.19

Ataque dos Drones Russos do Irão

 

O ataque em massa perpetrado por 18 ou mais drones de desenho e fabrico russo ou iraniano contra instalações petrolíferas sauditas pode ter causado vítimas, mas em custo não causou prejuízos dado que o petróleo bruto aumentou logo em 20%, pelo que proporciona uma receita imensamente superior ao custo dos estragos sofridos pelos sauditas.

Os drones que os Hutis dizem ter lançado são de modelo russo Samad 1,2 e 3 mais o Qasef 2.

Em termos dimensionais este foi o maior ataque perpetrado por material sem piloto e inaugura a guerra do futuro sem soldados, apenas com oficiais condutores de equipamento aéreo, terrestre ou submarino sem guarnições e, portanto, sem expor a vida dos combatentes atacantes.

Não é que não haja defesa contra drones. O exército português possui uma arma tipo caçadeira que dispara balas cartucheiros que espalham uma nuvem de esferas de aço capazes de atingir qualquer drone. Se forem disparadas por um pelotão de 33 homens ou companhia de 150, o céu pode ficar de tal maneira coberto de das referidas esferas que todos os drones serão atingidos e, como tal, destruídos ou desviados do seu objetivo.

Esse tipo de bala tipo caçadeira pode ser utilizado por artilharia ligeira de longo alcance depois do ataque ser detetado por radares. Além disso, a observação contínua por satélite permite identificar a origem do local de saída dos drones e responder com material idêntico ou mísseis a qualquer ataque.

Entramos agora num guerra armamentista em que a cada novo drone arranja-se uma defesa mais eficaz e a inteligência artificial pode ser utilizada em ambas as ações bem como as radiações laser capazes de desviar drones do seu curso programado.

Nas guerras, o primeiro ataque de surpresa é sempre muito eficaz, mas o segundo já não.


Os japoneses conseguiram afundar muitos navios em Pearl Harbour quando atacaram de surpresa porque os americanos não tinham montado um sistema de vigilância com patrulhas aéreas a grande distância das ilhas Hawai, a fim de advertirem os seus caças da presença de aviões atacantes.

Mas, quando foi do ataque a Midway, meses depois, os japoneses sofreram uma derrota tão pesada que se pode dizer que praticamente perderam num dia a guerra pois foram afundadosseus principais porta aviões.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por DD às 16:28


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2021

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031