Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Guerra, Estratégia e Armas



Sexta-feira, 03.02.17

Rússia Invade a Ucrânia

 

Esta manhã, entrou na região ucraniana de Dombas que inclui Donetsk e Lugansk uma poderosa coluna russa de 32 tanques, 30 transportes de infantaria e material e 16 peças rebocadas de artilharia de longo alcance e elevado calibre.

Os russos iniciaram o bombardeamento das linhas ucranianas com resposta dos tanques e artilharia da Republica da Ucrânia, nomeadamente da cidade vizinha e industrial na posse do governo de Kiev, Awdijiwka, que recebeu tiros de mísseis e artilharia, tendo sido anunciadas 20 baixas ucranianas. Nesta cidade, a sua siderurgia deixou de produzir por não estar garantido o abastecimento de carvão e por o stock disponível estar a ser distribuído à população para aquecimento de lareiras e fogões a carvão, dado que as linhas elétricas e tubagens de gás estarem a ser destruídas pelas tropas às ordens de Putin. Entretanto, o governo de Kiew não vê outra solução que não seja a evacuação de toda a população de Awdijiwk para não morrerem todos congelados.

Putin está a cometer um crime de guerra e ao fazê-lo está a confirmar que possui dados sobre Trump que o permitem chantagear porque a serem publicados provocarão um rápido “impeachment” de Donald Trump.

A guerra iniciada por Putin começou a uma temperatura exterior de -20ºC, tendo a artilharia ucraniana apontado à grande coqueria de Lugansk que produz gás de cidade (à base de carvão) a toda a região, o que já provocou um abaixamento das temperaturas internas das casas para 15º C positivos, mas a destruição dessa instalação pode ser uma catástrofe porque a temperatura exterior levará a que as tubagens de aquecimento sofram importantes estragos para cuja reparação será necessário um cessar-fogo e várias semanas ou meses de trabalho numa época em que a temperatura raramente sobe acima dos -15ºC.

Um repórter britânico foi ferido, enquanto o pessoal da televisão alemã e francesa foi prontamente retirado.

Tudo indica que Putin está a testar Trump e que este não está satisfeito com a agressão russa, tendo há momentos a representante da administração de Trump no Conselho de Segurança pedido um imediato fim das hostilidades e retirada dos russos em cumprimento do tratado de cessar-fogo acordado no passado dia 5 de Setembro de 2016.  

Ainda esta manhã, o presidente ucraniano Poroshenko pediu novamente a imediata adesão da Ucrânia à Nato ou à União de Defesa Europeia como condição única para a sobrevivência da Ucrânia como República livre e independente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por DD às 17:22


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Fevereiro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728